R --> franchise-predator

Guerra de Mundos - Ideias para invasão extraterrestre

E-mail Imprimir PDF
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 

Neste artigo eu vou falar um pouco sobre maneiras de explorar cenários de invasão extraterrestre. Nesses cenários, pessoas comuns são obrigadas a lidar com invasores hostis. Você já assistiu pelo menos um filme com essa temática. Guerra dos Mundos, Independence Day, Distrito Nove, Predador, isso apenas para citar alguns filmes recentes o suficiente para já terem sido assistidos por todo mundo. Se você gosta mesmo desse gênero dê uma olhada em clássicos como Guerra dos Mundos (1953), Vampiros de Almas (1956) e Invasores de Corpos (1978), A Bolha (1958) e Enigma de Outro Mundo (1982).

 

Mas deixando o cinema de lado, e voltando ao nosso assunto que é criar um cenário de RPG baseando-se na premissa de invasão alienígena, e como é costume fazer em meus artigos, vou colocar tudo em tópicos para deixar o texto mais fluido.

 

1. Alienígenas: viemos em paz X seu planeta agora é meu.

A natureza está cheia de exemplos. Normalmente, os animais mais astutos são os mais violentos, com organização baseada em dominância e submissão, estratégias de expansão de territórios, enfim, eles usam a sua inteligência para conseguir mandar, pois essa é uma coisa que eles gostam de fazer. Quais eram mesmo as civilizações humanas mais avançadas em seu tempo? As expansionistas ou as pacíficas? Por isso, é mais provável que uma civilização avançada o suficiente para conseguir viajar de outra estrela para cá esteja interessada em pegar nosso planeta azul para eles antes que nós estraguemos tudo, do que vir até aqui dar sermão sobre como nós não devemos destruir nosso pedacinho de paraíso. E já que eles virão para tentar sobrepujar uma espécie guerreira, armada até os dentes com o que nossa tecnologia é capaz de fornecer para destruição em massa, podemos esperar que eles terão mais armas, meios de neutralizar nossa tecnologia e buscarão uma maneira de nos desunir e desorientar para enfraquecer. É isso que os predadores fazem, atacam primeiro onde for mais frágil.

 

 

2. Como começar uma invasão alienígena?

Não espere meia dúzia de naves nem uma abordagem sutil. Se os aliens vão invadir, eles já mandaram sondas, já fizeram espionagem, já abduziram pessoas, já fizeram todo tipo de experiência sórdida e têm a absoluta certeza que dão conta do recado. Eles vem em massa, bombardeando de uma só vez todas as maiores cidades do mundo, com a finalidade de dizimar a maior parte da população de uma só vez. Eles farão isso porque sabem que a superioridade numérica de um planeta superpopuloso é a maior força da raça humana, e por mais que eles mandem naves, a viagem entre estrelas é difícil e perigosa, portanto eles mandarão para cá o menor número possível de indivíduos. Eles tratarão de dizimar a maior parte da população de uma só vez, e destruir nossos meios de comunicação à distância. Também atacarão locais menores, mas de importância estratégica por serem capitais e bases militares. Os sobreviventes das cidades terão de fugir, pois logo depois de dizimar as cidades maiores, eles partirão para as menores.

 

 

3. Como os sobreviventes vão viver?

Nesse cenário, a população estará desprovida de quase toda a tecnologia. Sem fonte de energia, apenas os equipamentos mecânicos irão funcionar. Em pouco tempo, o combustível vai acabar, as baterias idem. Isolados em grupos pequenos, entretanto, a humanidade deixará de parecer uma ameaça para os aliens que a esta altura já conquistaram o planeta. O que eles estarão fazendo aqui fica por conta da criatividade do mestre. Sua aparência e sua cultura, idem. Vamos nos focar nas pessoas. Vivendo em acampamentos, a organização voltará a ser tribal, provavelmente nômade, tendo de fugir das investidas dos invasores. Mas ainda sobrarão muitos humanos, muitos mais do que os aliens podem lidar. A força humana será a dos números.

 

 

4. Em que gêneros se encaixa esse cenário?

A resposta mais rápida e intuitiva é: guerra. Sim, os humanos dificilmente irão se render e deixar que invasores fiquem com aquilo que demoraram milênios para conquistar. Então, em pouco tempo é provável que cada acampamento se organize da mesma forma que um formigueiro, primeiro focando em defesa, depois em ataque. É possível que tenham sobrado armas de fogo e bombas após o ataque massivo. Elas serão inúteis contra naves e robôs de alta tecnologia, mas suficientes para se defender de outros grupos humanos hostis e ataques de pequena escala dos aliens.

Se você não quiser um cenário de guerra, pode pensar em sobrevivência, com as pessoas vivendo em um local que foi totalmente negligenciado pelos aliens, por algum motivo qualquer, e agora as pessoas que vivem ali tentam se reorganizar e retomar suas vidas, sempre com medo de que a qualquer momento os alienígenas possam olhar para elas e resolver terminar o serviço.

 

 

 

5. Como os alienígenas são?

A aparência dos alienígenas pode ser inspirada em qualquer tipo de morfologia bizarra que já apareceu no nosso planeta ao longo dos tempos. Invertebrado de corpo mole, reptiliano, lembrando um mamífero, insetóide, etc. Tudo isso fica bastante convincente desde que a espécie conquistadora tenha uma característica que foi essencial no desenvolvimento da espécie humana: membros com extremidades capazes de manipular de forma delicada e precisa o mundo ao seu redor. No caso dos humanos, esses membros são as mãos com polegares opositores. No caso dos áliens, podem assumir qualquer forma que a imaginação do mestre pensar.

 

 

6. Eu vi num filme…

Em Guerra dos Mundos, os alienígenas são mortos pelas nossas bactérias e vírus. Impossível? Não, mas altamente improvável. Lembrem-se que eles não vieram parar na Terra por acidente. Em seus estudos, eles provavelmente estarão mais do que preparados para todas as nossas bactérias, vírus, parasitas, etc. Lembrem-se, a tecnologia deles é avançada o suficiente para terem vindo até aqui. É mais provável, entretanto, que suas próprias versões alienígenas de bactérias e vírus nos atinjam. Eles podem até fazer isso de propósito, iniciando uma guerra biológica na qual temos poucas chances. A história humana é cheia de exemplos de povos conquistadores que acabaram matando os nativos não com armas, mas com suas doenças.

 

 

Por outro lado, Guerra dos Mundos trás uma outra forma plausível de vencê-los. Será provavelmente impossível atingir suas naves de fora para dentro, mas se as pessoas conseguirem invadir as naves, num esforço provavelmente suicidas, para explodí-las ou sabotá-las de dentro para fora, a humanidade terá uma chance. Quantos anos vai demorar mesmo para eles pedirem reforços e os reforços chegarem à Terra? Depende de a quantos anos-luz de distância esses reforços estiverem. Mas não adianta nada um pequeno grupo fazer isso e derrubar uma nave. O ataque só levará à vitória se tiver o elemento surpresa. Assim, de alguma forma, os diferentes grupos humanos ao longo do mundo todo deverão conseguir uma forma de atacar ao mesmo tempo todas as naves. Talvez esse será o único momento em que toda a humanidade se unirá. E o que acontecerá depois? Revanche? Paz mundial? Reconstrução? Uma guerra entre os grupos sobreviventes pela soberania do planeta e controle da tecnologia alienígena? Tudo isso são ganchos para aventuras e cenários subsequentes.

 

 

E como os humanos vão invadir essas naves? Eu deixo isso para a imaginação de vocês e dos jogadores. Podem ter certeza, eles vão pensar no que eu pensei, ou em meios muito mais astutos e eficazes.

 

Para enviar comentários é necessário estar logado no site. Se você está logado e não consegue enviar um comentário, verifique se você não foi punido com suspensão.

Acesso Rápido

Visitantes

Nós temos 79 visitantes online

Menu de Usuário

Meus Controles